Sindicato dos Bancários de Franca pede apoio a deputados para barrar artigos da Reforma da Previdência

Durante o Congresso da UGT São Paulo na última sexta-feira (05/04), evento que contou com a presença de 468 dirigentes sindicais de todo o estado de São Paulo e foi realizado na cidade de Tupã, o sindicato entregou aos Deputados Federais Luiz Carlos Motta e Valdevan Noventa ofício externando a preocupação e o temor da classe trabalhadora em perder seus direitos caso a Reforma da Previdência venha a ser aprovada conforme seu texto original.

Além da instituição da idade mínima, mudança no cálculo do benefício, alterações nas concessões de pensões e auxílios previdenciários e diversos outros pontos que interferirão profundamente na vida da já sofrida classe trabalhadora brasileira, uma questão tem tirado o sono de muitos bancários dos bancos públicos.

Trata-se do parágrafo 10 do artigo 37 da reforma, que veda o recebimento simultâneo dos salários com o benefício da aposentadoria, ou seja, a partir do momento que o trabalhador do Banco do Brasil e da Caixa Federal, ou de qualquer outra empresa pública se aposentar pelo INSS, será desligado dos quadros da empresa.

Tanto Motta quanto Noventa se mostraram sensibilizados com a questão e prometeram atuar para que não só este artigo, mas diversos outros nocivos aos trabalhadores também sejam excluídos ou alterados da proposta do governo federal.

Nas fotos, o presidente do sindicato Edson Santos e o diretor de imprensa e comunicação social Rogério Marques, funcionários da Caixa Federal e Banco do Brasil respectivamente, entregando o ofício e dialogando com os deputados.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Franca e Região